3 min de leitura

5 dicas para planejar aulas criativas

Planejar aulas criativas é uma forma de transformar a rotina escolar e tornar os momentos de aprendizado mais divertidos e interativos. Preparar abordagens diferentes para apresentar os conteúdos é uma forma eficiente de envolver os/as estudantes, seja nos anos iniciais ou no ensino médio. 

E para te ajudar com planos de ensino inovadores listamos uma série de práticas e recursos para docentes. Continue a leitura e confira! 

1 – Use as tecnologias em sala de aula 

As tecnologias são grandes aliadas para engajar a turma e aumentar o interesse pelos temas das aulas. Há inúmeras plataformas digitais e recursos gratuitos para apresentar conteúdos de forma mais dinâmica e interativa.

Vídeos, mapas, infográficos, um tour virtual e até mesmo ferramentas de dados podem ajudar a fixar conceitos e mostrar outras perspectivas. Confira alguns recursos digitais gratuitos: 

DataBasic

É um conjunto de ferramentas que introduz conceitos de ciência de dados. Você pode trabalhar análises textuais a partir de palavras e frases comuns, comparar a similaridades e diferenças entre textos. O acesso é online e gratuito e você pode incluí-lo nas aulas de língua portuguesa ou de informática! 

Google Arts and Culture

É a plataforma ideal para deixar as aulas de história e de artes da educação básica mais completa e atrativa. Leve a turma para fazer um tour virtual por museus ou ilustre tópicos sobre movimentos artísticos e eventos históricos.

→  Que tal levar a turma para visitar e entender o legado do Museu Nacional (Rio de Janeiro) sem sair da escola? Clique aqui e acesse exposições online sobre artefatos das populações indígenas brasileiras, arqueologia dos sambaquis e muito mais! 

2 – Trabalhe com um currículo criativo

Elaborar conteúdos interdisciplinares é uma forma de promover a conexão entre assuntos e aproximar os conteúdos abordados do cotidiano das/os estudantes. A prática tem outra vantagem: aproxima as/os professoras/es da escola e favorece a criação de projetos institucionais que envolvam múltiplas áreas de conhecimento.

A criatividade deve estar presente em todas as etapas, do plano de ensino ao momento da aula. Mesmo em temas considerados mais complexos e metódicos, é possível incluir complementos após a aplicação da etapa teórica. Jogos e trabalhos manuais são ótimas opções para deixar o ensino mais divertido!

 Confira algumas dicas:

Atividades ao ar livre

Que tal levar a turma para aprender brincadeiras de outras regiões? Essa é uma forma de unir as disciplinas de Geografia e Educação Física. No site Território do Brincar você encontra vídeos com inspirações incríveis! 

Hortas em canteiros, meditação no pátio e rodas de conversas demandam poucos recursos e, quando integradas à dinâmica escolar, tornam o ambiente escolar mais saudável.

Quer incentivar o contato com a natureza nas escolas? Veja o checklist 80 ideias para fazer lá fora criado pelo programa Criança e Natureza e crie uma lista personalizada com a sua turma. 

Jogos online

Para montar uma aula criativa de inglês, utilize os jogos disponíveis na plataforma Google Arts & Cultura. Em Geo Artwork o objetivo é descobrir onde obras de arte, esculturas, roupas e livros foram criados. 

Além de ampliar o vocabulário, contribui com a aquisição de conhecimentos gerais sobre arte e geografia. 

A imagem mostra uma captura de tela do jogo Geo Artwork.

Geo Artwork: jogo disponibilizado pelo Google Arts and Culture. Imagem: captura de tela.

Os jogos também são aliados do ensino de ciências, principalmente para a conscientização de temas contemporâneos, como emergências climáticas e cuidados em saúde. Na plataforma Ludo Educativo há dezenas de jogos e atividades interativas.  

3 – Leve o debate para sala de sala

Debater eleva a capacidade de reflexão e ajuda na construção de argumentos e pontos de vista. Outro benefício é ampliar a capacidade de escuta ativa e de diálogo entre a classe. 

O debate é um recurso importante para trabalhar temas contemporâneos, como questões climáticas, política e economia. No ensino fundamental, as histórias são uma excelente forma de contextualizar a dinâmica de debate. 

Capa do livro Eleição dos bichos, de André Rodrigues, Larissa Ribeiro, Paula Desgualdo e Pedro Markun.

Capa do livro Eleição dos bichos, de André Rodrigues, Larissa Ribeiro, Paula Desgualdo e Pedro Markun.

O livro “Eleição dos bichos” explica o funcionamento das eleições de forma divertida, a partir da escolha de um novo governante para a floresta e “Quem manda aqui?” aborda formas de organização política, controle e relações de poder. Ambos foram escritos por André Rodrigues, Larissa Ribeiro, Paula Desgualdo e Pedro Markun e estão disponíveis para download gratuito no link. 

4 – Faça experimentos com a turma

Os experimentos podem deixar as aulas muito mais dinâmicas e atrativas. Você pode aproveitar o momento para ir além dos conteúdos previstos no currículo e aplicar metodologias ativas de aprendizagem ou até mesmo práticas e do empreendedorismo

No site Matemática Multimídia, desenvolvido pela Unicamp, você encontra vários recursos educacionais para utilizar nas aulas do ensino médio. Há inúmeros experimentos para reproduzir na sala de aula. Em cada tópico há uma descrição dos conteúdos abordados, duração das aulas, roteiro do experimento, guia para professores. 

5 – Inclua filmes nos planos de aula

Filmes são recursos indispensáveis em aulas criativas e podem ser utilizados em todas as disciplinas, desde que haja contextualização e conexão com o conteúdo abordado. 

Listamos 3 plataformas que disponibilizam acesso gratuito a filmes para educadoras/es. Acesse os sites para saber mais:  

Blog da Portabilis

Aqui no blog da Portabilis você encontra vários artigos sobre conceitos pedagógicos, competências e planos de aulas adaptados à BNCC. Quer receber novidades diretamente na sua caixa de e-mail? Preencha o formulário! ↓

    Quer ficar por dentro das novidades?

    Assine a nossa newsletter e receba conteúdos incríveis toda semana!


    Portabilis Tecnologia

    A startup de tecnologia que ajuda os governos municipais a superarem a falta de informação através de soluções inteligentes, para aumentar o impacto das políticas públicas de educação e assistência social, focando em transformações sociais e a garantia do acesso de todos os brasileiros aos seus direitos.