8 min de leitura

Aprenda 7 maneiras de avaliar os seus alunos da educação infantil!

Powered by Rock Convert

Uma das etapas mais importantes na formação da criança é a vida escolar. Assim, é por meio da escola que a criança tem seus primeiros contatos sociais e culturais, pois conhece seus deveres, responsabilidades e inicia a socialização. Dessa forma, torna-se necessário encontrar outras maneiras de avaliar os alunos da educação infantil.

Porém, ainda que a avaliação tenha um papel fundamental no processo de escolarização das crianças, essa atividade nem sempre é considerada relevante pelas escolas, pois é realizada com limitações e baseadas somente em aspectos pontuais.

Sendo assim, outros fatores devem ser trabalhados para o sucesso avaliativo.Para lhe informar mais sobre esse assunto, separamos neste post algumas formas imprescindíveis a serem adotadas como instrumentos enriquecedores no seu trabalho. Confira!

Entenda o papel do professor na avaliação da educação infantil

Os professores estão presentes no cotidiano da criança e acompanham de perto o seu desenvolvimento. Além de exercer a função de educador, o professor deve ter atenção à maneira que cada aluno interage com os colegas e demais professores, durante as aulas e no decorrer das atividades.

A partir disso, será possível identificar qual área do conhecimento o estudante tem mais facilidade em apropriar-se, bem como conhecer aquelas, que apresenta alguma necessidade educacional. Esse processo permite o acesso às potencialidades e dificuldades deles, e possibilita o direcionamento do planejamento de forma favorável ao ensino-aprendizagem e desenvolvimento individual.

Vale ressaltar que cada professor é responsável por avaliar sob a sua perspectiva. Ou seja, os olhares são complementares e ajudam a reunir aspectos muito importantes para o alcance efetivo à criança. Isso acontece porque competências e habilidades podem ser observadas em situações específicas de cada aula e atividade.

Por isso, o empenho de todos é fundamental para realizar uma avaliação correta. O olhar de determinado professor pode ser diferente do outro, mas complementar. Assim, todos colaboram para um relatório fiel e valioso, com base no que foi observado.

Conheça as maneiras de avaliar os alunos da educação infantil

1. Observe e registre seus principais apontamentos

A observação e seus respectivos registros são instrumentos muito importantes no processo de avaliação. As observações devem ser intencionais e ter como objetivo conhecer a criança integralmente, bem como subsidiar as ações a serem desenvolvidas no contexto escolar.

O registro traz apontamentos de tudo que foi observado durante a prática pedagógica com enfoque central no aluno. Eles podem ser feitos em cadernos, fichas específicas adaptadas, diário on-line, fotos, vídeos, desenhos, álbuns, dentre outros recursos que forem melhores e compatíveis ao seu trabalho.

É importante sempre registrar informações relevantes sobre os alunos e valorizar suas subjetividades. O que um alcançou em determinado tempo pode ter relação com as habilidades que precisam ser ou já foram desenvolvidas por eles. Os registros possibilitam essas conclusões por parte do professor.

Sendo assim, os apontamentos devem conter tanto habilidades quanto competências já alcançadas, ou mesmo aquelas que ainda estão em desenvolvimento e precisam ser conquistadas. Nesse sentido, outro fator a ser considerado é que a avaliação na educação infantil trata-se de um processo contínuo. Portanto, é fundamental anotar essas informações periodicamente.

Para facilitar os registros, o professor pode dividir a turma em grupos e dedicar cada dia da semana para observar os alunos de uma equipe com mais atenção. Assim, ao final da semana, ele terá informações sobre todos os alunos, de forma mais tranquila e organizada, tendo em vista que são muitas crianças a serem avaliadas individualmente.

Alguns itens específicos devem ser observados com mais atenção e registrados ao longo do tempo, por exemplo:

  • Quais são as características do aluno?
  • Como é a sua participação nas atividades?
  • Tem autonomia?
  • Quais são as suas habilidades e dificuldades?
  • Como se ele comporta nas aulas?
  • Como se relaciona com colegas e professores?
  • Como reage às conquistas e fracassos?
  • Como reage aos conflitos e adversidades?
  • Quais foram os seus avanços?

Esses são alguns dados que devem ser registrados periodicamente. Muitas outras situações do cotidiano podem ser anotadas, pois, as observações são feitas não somente na sala de aula, mas em todos os espaços escolares que os alunos frequentam e socializam com outras pessoas.

Com essas informações em mãos, os professores conhecem melhor os seus alunos, traçam estratégias para que eles se interessem mais pelas aulas e, ainda, melhoram a formação das crianças, bem como seu próprio trabalho.

2. Converse com os alunos

Não basta realizar uma avaliação sem conversar com a criança antes e entender o seu lado. É preciso dar voz ao aluno para que ele não seja avaliado sob uma única perspectiva. Assim, ele pode expor o que acha da aula, da escola, dos professores, dos colegas e dos outros elementos que o envolvem no ambiente escolar.

Embora seja necessário que a criança se expresse, o professor deve conhecê-la para aproximar-se dela. Além da avaliação ter outra perspectiva, essa prática desenvolve as primeiras concepções de cidadania na infância, possibilitando que as crianças desenvolvam o senso crítico e a autonomia ao se expressarem.

Conversar com os alunos possibilita o estreitamento dos vínculos afetivos e a aproximação com eles. O professor sendo próximo à turma que desenvolve seu trabalho é privilegiado por reunir informações valiosas que só são possíveis no contato direto com ela. Assim, invista nos diálogos em sala de aula, pois, eles proporcionam um grande diferencial nos resultados a serem obtidos por serem fiéis à realidade da turma.

3. Elabore relatórios e dossiês

Para realizar a avaliação dos alunos, é importante fazer relatórios sobre cada um deles ao final de cada etapa. Como esses relatórios serão entregues aos pais, a elaboração deve ser bem precisa acerca das informações coletadas, além de descrever e avaliar a criança na escola durante essa etapa.

Montar um dossiê de cada aluno também é um recurso que pode ser usado para avaliar a educação infantil. Utilizar atividades e trabalhos manuais, comprova o que está sendo descrito no relatório e exemplifica o desenvolvimento escolar na educação infantil.

Além disso, ao final do ano letivo o professor terá um importante material avaliativo para análise, que apontará as principais evoluções e/ou regressões dos alunos no decorrer do trabalho desenvolvido. Outro ponto relevante é a possibilidade de entregar um feedback aos pais de todas as práticas realizadas em sala de aula.

4. Dialogue com os pais para entender o contexto familiar da criança

Embora a avaliação da educação infantil seja uma tarefa importante da escola, é preciso que ela seja realizada em conjunto com a família. Isso porque tudo que acontece na vida da criança reflete diretamente no processo de escolarização.

Sendo assim, os pais e/ou pessoas responsáveis pelo seu aluno, são integrantes fundamentais para o sucesso de uma avaliação ab
rangente e coerente com a realidade em que estão inseridos.

Powered by Rock Convert

Diante disso, outro aspecto importante na compreensão do contexto familiar e participação dos pais é que, além de estarem presentes no dia a dia das crianças, eles têm outra visão sobre elas e têm mais propriedade para falar sobre os seus filhos.

A colaboração da família permite desenvolver um trabalho que melhore o desempenho escolar infantil, assim como contribui para sua formação enquanto cidadãos. Além disso, manter uma relação saudável e próxima com eles é benéfico ao trabalho do professor, pois os pais ajudarão a nortear as decisões escolares.

5. Crie formas de autoavaliação para as crianças

Propor a autoavaliação em sala de aula possibilita às crianças a administração dos próprios comportamentos, sentimentos e pensamentos. Assim, o aluno pode refletir sobre si e os percursos trilhados por ele.

Dessa forma, é possível trabalhar a capacidade de conquistar maior autonomia e conhecimento de suas responsabilidades. A criança, ao ser desafiada a falar de si, indica sugestões importantes para alcançá-la durante o processo de ensino-aprendizagem, pois, será capaz de expor suas dificuldades e dizer o que gosta ou não em sala de aula.

Dentre os tipos de autoavaliação na educação infantil, destacam-se as rodas de conversa, desenhos, ou mesmo aquelas que o professor achar mais adequadas à realidade que está inserido. Essas dicas dadas pelos próprios alunos proporcionam ao professor uma reflexão sobre suas práticas, a fim de analisar se elas estão adequadas ao perfil da turma, bem como às necessidades de cada um.

6. Aposte nas avaliações diagnósticas

A utilização de avaliações diagnósticas ajuda o professor a identificar as potencialidades e dificuldades específicas das crianças. Ter acesso a essas informações possibilita o direcionamento de um planejamento estratégico e organização das ações pedagógicas a serem desenvolvidas, de acordo com o perfil geral da turma, bem como as especificidades de cada aluno.

Dessa modo, é possível perceber necessidades específicas para a assimilação de competências e habilidades importantes ao processo de escolarização das crianças. Esse é um ponto essencial, pois, oferece ao professor direcionamentos específicos quando for realizar seu planejamento.

Assim, a avaliação diagnóstica tem objetivos específicos como:

  • conhecer o contexto da turma;
  • observar as necessidades da criança ao processo de ensino-aprendizagem;
  • poder refletir a partir dessas observações norteadoras;
  • ajudar a construir e elaborar objetivos e metas a serem alcançados.

Dessa forma, torna-se mais fácil estar coerente com a realidade dos alunos.

7. Envolva os alunos em práticas e atividades culturais

Propor aos alunos o envolvimento com práticas e atividades culturais é uma iniciativa importante a ser adotada pelo professor, além disso, promove momentos educativos em sala de aula. O contato mais próximo com a cultura visa a complementação na formação das crianças e as ajudam a se tornar cidadãos mais críticos e criativos.

Além dessas questões expostas, essa prática permite o desenvolvimento dos valores artísticos, melhora a expressão, aprimora as noções de pertencimento, incentiva a imaginação, estimula o interesse ao conhecimento da própria história e suas influências, dentre outros fatores significativos à formação na infância.

No contexto da avaliação, o uso de práticas e atividades culturais possibilita ao professor analisar aspectos muito relevantes nas crianças, como físicos, sociais, emocionais e cognitivos.

Em relação aos aspectos físicos é possível observar:

  • suas expressões corporais;
  • noções espaciais (lateralidade)
  • coordenação motora ampla e fina;
  • ritmo;
  • harmonia.

Nas questões sociais:

  • a interação com outras pessoas ou se correspondem bem às regras, responsabilidades;
  • organização e senso de coletividade.

Na área emocional:

  • se sabem lidar com as variações de sentimentos de forma saudável.

No cognitivo:

  • a capacidade de comunicação e argumentação;
  • a avaliação dos conteúdos que estarão presentes de forma interdisciplinar.

Assim, a cultura pode ser utilizada de várias maneiras no contexto escolar como:

  • organização de festivais;
  • músicas;
  • dança;
  • apresentação de lendas e histórias;
  • propor pequenas receitas para o conhecimento da culinária de lugares diferentes;
  • resgate de brincadeiras.

Diante do que foi apresentado, o professor pode usar da criatividade, adaptar outras práticas educativas em relação à realidade da turma e promover aulas bem significativas à formação da identidade e cidadania das crianças .

Saiba escolher as melhores para colocá-las em prática

Uma boa dica para realizar escolhas avaliativas na educação infantil é estar consciente sobre o perfil da sua turma e conhecer as principais características de cada aluno, especialmente, aquelas predominantes que fazem diferença no contexto educacional.

O professor, ao se preocupar com esses aspectos, tem maiores possibilidades de alcançar o sucesso no planejamento e nas ações pedagógicas aplicadas em sala de aula, pois, o acesso a essas informações proporciona um alcance efetivo às crianças.

Além disso, o professor pode contar com várias maneiras de avaliar os alunos da educação infantil e prosseguir com um planejamento bem direcionado.

Diante disso, o professor precisa utilizar esses aspectos para acolher, conversar e orientar os alunos em todas as necessidades apresentadas por eles nesse ambiente, que são favorecedores à infância, propondo oportunidades de aprendizagem.

Essas foram algumas maneiras de avaliar os alunos da educação infantil. Perceba que o processo avaliativo apresenta grande importância no processo de escolarização das crianças. Dessa forma, reconheça as particularidades dos alunos que você trabalha e adeque o modo de avaliação para que ela seja compatível à sua realidade e possa, de fato, avaliar. Muitas vezes, a inovação nesses métodos é o que falta para que os resultados do seu ensino possam ser melhor observados.

Agora que já conhece algumas maneiras de avaliação na educação infantil, que tal nos seguir nas redes sociais e ter acesso a outros conteúdos relevantes como este? Estamos no FacebookTwitterLinkedIn e Flickr!

Powered by Rock Convert

Quer ficar por dentro das novidades?

Assine a nossa newsletter e receba conteúdos incríveis toda semana!


Portabilis Tecnologia

A startup de tecnologia que ajuda os governos municipais a superarem a falta de informação através de soluções inteligentes, para aumentar o impacto das políticas públicas de educação e assistência social, focando em transformações sociais e a garantia do acesso de todos os brasileiros aos seus direitos.