6 min de leitura

Como criar planos de aula de Português adaptados à BNCC?

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) vem exigindo alterações profundas nos currículos, materiais didáticos e formação de professores da Educação Básica de todo o País. Assim como na maioria das disciplinas, a aula de Português deverá ser repensada em função dessas mudanças.

O objetivo de todas essas modificações é que, desde cedo, os alunos desenvolvam capacidades, tanto intelectual, quanto social, físico, emocional e cultural. Ou seja, as crianças e adolescentes passarão a aprender para a vida e não mais, exclusivamente, para a prova.

Por isso, foram elegidas dez competências gerais para nortear o trabalho das escolas e dos professores. Além de ser mais efetivo do que trabalhar com conteúdos isolados, a BNCC fará com que todo o País fale a mesma língua com base nesse conjunto predeterminado de habilidades e competências. 

Para melhor entendimento, veja abaixo, como a estrutura da Educação Infantil e do Ensino Fundamental passou a ser organizada a partir da BNCC:

Principais mudanças trazidas pela BNCC para Português

Conforme mudanças trazidas pela BNCC, as áreas de conhecimento foram divididas da seguinte forma:

  1. Linguagens;
  2. Matemática;
  3. Ciências Humanas;
  4. Ciências da Natureza;
  5. Ensino Religioso.

A Língua Portuguesa passou a ser considerada um componente curricular da área de Linguagens, em conjunto com as disciplinas de Inglês, Artes e Educação Física.

Portanto, os conteúdos que compõem estes componentes curriculares devem ser desenvolvidos conforme às competências esperadas para a área de Linguagens. 

Além das mudanças citadas acima, ocorreram as seguintes alterações em Língua Portuguesa:

  • Divisão do componente em quatro unidades temáticas:
    • Leitura/escuta;
    • Produção (escrita e multissemiótica);
    • Oralidade;
    • Análise linguística/semiótica (reflexão sobre a língua, normas-padrão e sistema de escrita);
  • Centralidade no texto. O professor deve apresentar diferentes gêneros textuais conforme a etapa do ensino. Pois, é através do texto que a língua é efetivada. Os conteúdos, habilidades e objetivos de Português devem partir, sempre, do trabalho com textos;
  • A gramática, em sala de aula, deverá ser contextualizada. O objetivo de estudar as regras é botá-las em prática e fazer com que os alunos compreendam os textos de forma plena;
  • Diferentes vozes, com diferentes formas de escrita e opiniões, devem ser apresentadas aos alunos. A ideia é sair da bolha causada, principalmente, pelas redes sociais. O ensino de Português deve ter, como base, o multiletramento, para que o aluno consiga lidar com a linguagem em diferentes contextos.

Diante de todas essas mudanças, é importante que as secretarias e escolas estudem a BNCC a fundo, fiquem atentas às especificidades de cada etapa de ensino, alterem seus currículos, bem como os professores de Português criem planos de aula respeitando as competências, habilidades, unidades temáticas e objetivos de conhecimento dispostos no documento.

Lembrando que a Base deve guiar o professor em seu trabalho, mas, de forma alguma, engessá-lo. 

 

Dicas para adaptar a aula de Português à BNCC

Para ajudar nesse desafio, preparamos algumas dicas de como criar planos de aula de Português adaptados à BNCC. Confira:

  1. Faça um levantamento das diferenças entre os parâmetros antigos e novos. Essa ação ajudará você a compreender melhor todas as mudanças;
  2. Pense de que forma as unidades temáticas podem ser trabalhados nas aulas e procure, sempre que possível, utilizar mais de uma unidade ao mesmo tempo;
  3. Organize as aulas por habilidade e não mais por conteúdo;
  4. Coloque os alunos como protagonistas das aulas, os tornando construtores de seu aprendizado. Por exemplo, proponha, ao nono ano, que leiam e analisem artigos de opinião de diferentes autores e, depois, escrevam seus próprios artigos com base em seus interesses e no que aprenderam;
  5. Explique através de situações do dia a dia. Você pode trazer, para as aulas, tipos de textos que os jovens consomem com frequência como, HQs, blogs, vlogs, memes, dentre outros;
  6. Procure apontar correções orientadores e não, somente, questões notacionais. É importante que os alunos aprendam, além da ortografia, a melhorar a escrita de seus textos;
  7. Para ampliar o letramento dos alunos, trabalhe com diferentes gêneros textuais, utilizando, sempre, uma sequência didática, como a que segue:
    1. Oralidade;
    2. Produção de texto;
    3. Leitura;
    4. Análise linguística.
  8. Faça os alunos entenderem que o que eles desenvolvem em sala de aula servirá de alicerce para encontrarem seu lugar no mundo, expressarem suas opiniões e terem voz ativa na sociedade.

 

Alguns planos de aula para se inspirar

Existem alguns planos de aula de Português disponíveis na internet, já adaptados à BNCC e, o melhor, totalmente gratuitos. Você pode encontrá-los em sites, por exemplo, da Nova Escola e do Currículo Digital da Cidade de São Paulo.

Produzidos por professores e professoras que já conseguiram aplicar muitas das práticas em suas aulas, os planos possuem diversas informações úteis como, tempo previsto para cada atividade, objetivos, materiais necessários, além do passo a passo para sua execução.

Abaixo, trouxemos alguns exemplos para você ter um gostinho do que encontrará nos sites mencionados acima.

Conhecendo o gênero “cantiga”

Direcionado ao primeiro ano do Ensino Fundamental, o objetivo deste plano é fazer com que os alunos reconheçam o gênero textual “cantiga”, o aprendam e saibam em que contexto ele costuma ser utilizado. 

O plano promete trabalhar a seguinte habilidade da BNCC: 

  • (EF15LP01): Identificar a função social de textos que circulam em campos da vida social dos quais participa cotidianamente (a casa, a rua, a comunidade, a escola) e nas mídias impressa, de massa e digital, reconhecendo para que foram produzidos, onde circulam, quem os produziu e a quem se destinam.

 

Rodas de leitura

Neste plano, destinado ao primeiro ano do Ensino Fundamental, o objetivo é construir uma comunidade de leitores com gosto pela leitura e desenvolver, neles, a compreensão de que os livros são fontes de informação e, também, de entretenimento.

O plano promete trabalhar as seguintes habilidades da BNCC: 

  • (EF12LP02): Buscar, selecionar e ler, com a mediação do professor (leitura compartilhada), textos que circulam em meios impressos ou digitais, de acordo com as necessidades e interesses;
  • (EF15LP01): Identificar a função social de textos que circulam em campos da vida social dos quais participa cotidianamente (a casa, a rua, a comunidade, a escola) e nas mídias impressa, de massa e digital, reconhecendo para que foram produzidos, onde circulam, quem os produziu e a quem se destinam;
  • (EF15LP02): Estabelecer expectativas em relação ao texto que vai ler (pressuposições antecipadoras dos sentidos, da forma e da função social do texto), apoiando-se em seus conhecimentos prévios sobre as condições de produção e recepção desse texto, o gênero, o suporte e o universo temático, bem como sobre saliências textuais, recursos gráficos, imagens, dados da própria obra (índice, prefácio etc.), confirmando antecipações e inferências realizadas antes e durante a leitura de textos, checando a adequação das hipóteses realizadas;
  • (EF15LP15): Reconhecer que os textos literários fazem parte do mundo do imaginário e apresentam uma dimensão lúdica, de encantamento, valorizando-os, em sua diversidade cultural, como patrimônio artístico da humanidade;
  • (EF15LP16): Ler e compreender, em colaboração com os colegas e com a ajuda do professor e, mais tarde, de maneira autônoma, textos narrativos de maior porte como contos (populares, de fadas, acumulativos, de assombração etc.) e crônicas;
  • (EF15LP18): Relacionar texto com ilustrações e outros recursos gráficos;
  • (EF15LP19): Recontar oralmente, com e sem apoio de imagem, textos literários lidos pelo professor;
  • (EF01LP26): Identificar elementos de uma narrativa lida ou escutada, incluindo personagens, enredo, tempo e espaço.

 

Comentários digitais: um direito à voz individual ou coletiva?

Aqui, os alunos do sétimo ano farão uma reflexão sobre os conflitos gerados por comentários nas redes sociais. O objetivo não é produzirem esses comentários, mas sim, questionarem sua utilização e seus impactos na sociedade. 

O plano promete trabalhar as seguintes habilidades da BNCC:

  • (EF07LP01): Ler contos e crônicas literários diversos, identificando estratégias e recursos linguístico-discursivos empregados (a organização temporal linear – ou não – da narrativa, a pessoa na qual o discurso se organiza, o emprego de discurso direto, indireto ou indireto livre; o tempo e o espaço em que se passa narrativa, presença de notas de rodapé respeitando – ou não – a sua finalidade convencional, presença de diálogo explícito com o leitor, entre outros), analisando os efeitos de sentidos provocados para o tratamento dado ao tema;
  • (EF07LP02): Ler letras de canções – enquanto a escutam e depois disso – de modo a identificar a sua multimodalidade (letra e melodia) e de forma a reconhecer a relação entre as duas linguagens (letra e melodia) na constituição do sentido;
  • (EF07LP04): Estudar textos dramáticos para serem lidos em voz alta em situações de leitura dramática, condicionando a prosódia da fala à compreensão do texto, de modo a representar sentimentos e emoções das personagens. ca a depender da complexidade do texto.

 

********

E então? Gostou das dicas de como criar planos de aula de Português? Na sua escola, como está o andamento de todas essas mudanças trazidas pela BNCC? Conta para nós a sua experiência, será um prazer ouvi-lo!

Se gostou desse conteúdo, assine a nossa newsletter e fique por dentro de outros textos como este!

    Quer ficar por dentro das novidades?

    Assine a nossa newsletter e receba conteúdos incríveis toda semana!


    Portabilis Tecnologia

    A startup de tecnologia que ajuda os governos municipais a superarem a falta de informação através de soluções inteligentes, para aumentar o impacto das políticas públicas de educação e assistência social, focando em transformações sociais e a garantia do acesso de todos os brasileiros aos seus direitos.