4 min de leitura

Qual a função do coordenador do CRAS e do CREAS

Infográfico agenda 2030 da ONU

As equipes do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) e Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) são compostas por profissionais de áreas diferentes, que atuam na execução das políticas públicas. 

O porte dos municípios, nível de gestão (inicial, básica ou plena), capacidade de atendimento e acompanhamento são parâmetros para definir a quantidade de funcionários(as) da unidade, a profissão e o grau de escolaridade exigido. 

Entender quais são as responsabilidades de cada profissional é fundamental para a organização de processos internos e para melhorar a gestão de recursos humanos.

Aqui no blog, nós já explicamos sobre o papel de psicólogas(os) no CRAS, de advogadas(os) no CREAS e, neste artigo, explicamos quais são as atribuições dos servidores que atuam nos cargos de coordenação dos centros. Confira! 

Papel de coordenadores do CRAS

Na publicação “Orientações Técnicas Centro de Referência de Assistência Social – CRAS” (Brasília, 2009) há uma lista de atribuições para o coordenador do CRAS. Destacamos algumas delas:

  • Implementar programas, serviços e projetos de proteção social básica;
  • Coordenar o processo de busca ativa no território de abrangência da unidade, monitorar os prazos para envio de informações, alimentar sistemas de informação, acompanhar fluxos de referência e contrarreferência, etc; 
  • Mapear, articular e potencializar a rede socioassistencial no território de abrangência e com redes de apoio informais; 
  • Definir, junto à equipe técnica, quais as metodologias para trabalho com as famílias, os critérios de inclusão, acompanhamento e desligamento de famílias dos serviços prestados;

A publicação “Orientações técnicas sobre o PAIF” (volume 2, 2012) traz outras informações importantes sobre a atuação do coordenador do CRAS.

O gestor é responsável pela organização gerencial do trabalho social com as famílias do Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família, que envolve a operacionalização das ações, monitoramento e avaliação das atividades. 

O papel do coordenador do CRAS é muito importante na oferta de oficinas para famílias, já que atua junto à equipe na definição dos critérios, objetivos e necessidades. Outra demanda do cargo é proporcionar e estimular a qualificação e formação continuada dos profissionais que atuam nas ações de Assistência Social do municípios.

No que diz respeito ao acompanhamento familiar, o profissional é responsável pela gestão territorial da rede socioassistencial e deve buscar mecanismos para garantir que a equipe de referência faça um atendimento efetivo. Mas, atenção: a gestão da proteção social básica é responsabilidade do Secretário Municipal de Assistência Social, já a gestão territorial compete ao coordenador do CRAS, que organiza os serviços de proteção básica local. 

As reuniões estão entre as atividades recorrentes dos coordenadores dos centros, tanto com a equipe interna, para definir metodologias adequadas e os processos sobre atendimentos dos serviços prestados quanto com a gestão municipal, para elaborar planejamentos e previsão de recursos.

Leia também: 

Quem pode ser coordenador do CRAS?

A publicação “Orientações Técnicas Centro de Referência de Assistência Social – CRAS” (Brasília, 2009) traz informações importantes sobre o perfil profissional para atuar na coordenação do centro de referência.

Profissionais concursados, com nível superior e conhecimento das legislações sociais vigentes no país podem ser coordenadores do CRAS. As habilidades de planejamento, monitoramento e coordenação e gestão de equipes também são necessárias, visto que a função exige o gerenciamento de programas, serviços e benefícios. 

Papel do coordenador do CREAS

De acordo com o guia “Orientações Técnicas: Centro de Referência Especializado de Assistência Social – CREAS” (Secretaria Nacional de Assistência Social, 2011, disponível neste link), as principais atribuições envolvem coordenar:

  • Questões administrativas e recursos humanos da unidade;
  • A relação entre CREAS e as unidades referenciadas ao CREAS no seu território e com outras unidades e serviços socioassistenciais da área de abrangência;
  • Os processos, estratégias, metodologias e ferramentas de trabalho junto à equipe do centro; os fluxos de entrada, acolhida e desligamento e articulação com políticas públicas e os órgãos de defesa de direitos;
  • A execução da ações de serviços, programas e benefícios; a alimentação e envio de registros e dados e encaminhamentos à rede;

O coordenador do CREAS também é responsável por definir, junto à equipe, as abordagens teórico-metodológicas utilizadas na prestação dos serviços à comunidade; identificar necessidades de ampliação da equipe, e participar de reuniões e planejamentos promovidos pelo município em que atua.

Reuniões com equipe interna, profissionais de outras unidades e com membros da gestão pública são atividades recorrentes na rotina de coordenadores do CRAS e do CREAS.

A imagem mostra pessoas em reunião, na mesa de trabalho, manuseando gráficos e listas.

Quem pode ser coordenador do CREAS?

Para ser coordenador CREAS é preciso ter nível superior, experiência no setor público e conhecimento das legislações socioassistenciais de segmentos específicos, como, por exemplo, para crianças e adolescentes, idosos, mulheres e pessoas com deficiência.

As habilidades são similares às de coordenadores do CRAS: saber planejar, organizar, monitorar e avaliar as ações oriundas das políticas de Assistência Social e ter excelente comunicação e capacidade de mediar conflitos. 

Portabilis SAS 

Potencializar o impacto das políticas públicas de Assistência Social é um grande desafio, mas há recursos que auxiliam no gerenciamento das ações e demandas, tomada de decisão e na criação de estratégias. 

Conheça o Portabilis SAS, o software para Assistência Social que integra e dinamiza o trabalho dos profissionais do Suas através do uso de tecnologia e dados confiáveis!

Portabilis SAS: software para Assistência Social de municípios.

Mais sobre Assistência Social

Aqui no blog da Portabilis você encontra centenas de artigos sobre as políticas de assistência social, educação e políticas públicas. Quer receber os conteúdos diretamente na sua caixa de e-mail? Assine nossa newsletter! ↓

Infográfico agenda 2030 da ONU

    Quer ficar por dentro das novidades?

    Assine a nossa newsletter e receba conteúdos incríveis toda semana!


    Portabilis Tecnologia

    A startup de tecnologia que ajuda os governos municipais a superarem a falta de informação através de soluções inteligentes, para aumentar o impacto das políticas públicas de educação e assistência social, focando em transformações sociais e a garantia do acesso de todos os brasileiros aos seus direitos.