4 min de leitura

Dicas de alfabetização e letramento na Educação Infantil

A alfabetização e letramento na Educação Infantil são processos de aprendizagem da língua escrita para crianças de até 5 anos.

Muitas pessoas não sabem diferenciar o conceito desses termos. Acreditam se tratarem da mesma coisa. Porém, isso não é verdade.

Para facilitar o entendimento, podemos comparar a alfabetização à aquisição de uma tecnologia, em que as crianças aprendem a transformar os sons da fala (fonemas) em letras (grafemas). É nesse processo de aprendizado que, também, adquirem a habilidade de usar ferramentas, como o lápis e a borracha. 

Já o letramento é capacitar o aluno para que utilize essa tecnologia, a alfabetização, em sua realidade. Seja produzindo, lendo ou compreendendo textos. Afinal, não basta saber decodificar sons em letras. Para além disso, a língua escrita tem a função de inserir a criança social e culturalmente.

Portanto, para cada processo é preciso que haja respeito as suas especificidades, fazendo uso de diferentes meios linguísticos e cognitivos. Porém, a alfabetização e o letramento devem andar em paralelo. Ou seja, toda criança deve ser alfabetizada ao mesmo tempo em que é letrada.

O professor, ator essencial no processo de ensino e aprendizagem, precisa entender como a criança constrói o seu conhecimento. Para ser eficaz em sua prática pedagógica, é importante que tenha domínio de fundamentos psicológicos, fonológicos (representação dos sons em letras), linguísticos e sociolinguísticos (as diferentes formas de falar dentro da sociedade).

Da mesma forma que é desafiante para o professor, alfabetizar e letrar, para os alunos há, também, uma série de dificuldades. Aprender um sistema de representação dos sons da fala em grafia, é complexo e abstrato. A criança precisa fazer essa descoberta aos poucos, por meio de orientação, provocações e uma boa dose de paciência.

Com esse texto, trazemos dicas de como alfabetizar e letrar na Educação Infantil. Mas, antes de mais nada, você precisa saber que não existe um método pronto para esse processo. É necessário que o professor tenha, como base, a fundamentação teórica e a aplique, adaptando o ensino conforme as demandas de aprendizado de seus alunos.

Dicas de alfabetização e letramento na Educação Infantil

Por meio de suas vivências, as crianças aprendem a língua escrita antes mesmo de irem para a escola. Seja visualizando placas nas estradas, vendo seus pais escreverem recados ou através dos cartazes pendurados no supermercado. 

Porém, é na escola, mediante conhecimentos sistematizados, que são alfabetizadas e letradas. 

O processo de alfabetização e letramento se dá por ciclos que, geralmente, perduram até o final do Ensino Fundamental. Conforme divisão abaixo:

  • Introdução: do Maternal até o Infantil II;
  • Básico: 1º ao 3º ano do Ensino Fundamental;
  • Consolidação: 4º e 5º ano do Ensino Fundamental;
  • Ampliação: 6º ao 9º ano do Ensino Fundamental.

 

Vale destacar que esses ciclos podem não se aplicar para alguns alunos. Cada criança tem seu ritmo e ele precisa ser respeitado para que o aprendizado aconteça.

Outros pontos a serem levados em consideração no planejamento das aulas, são os três tipos de desenvolvimento que ocorrem junto ao processo de alfabetização e letramento. São eles: consciência fonológica, desenvolvimento psicogenético e conhecimento das letras.

Conforme a imagem abaixo, o primeiro estágio de desenvolvimento psicogenético é o icônico. Nele, a criança, na tentativa de escrever, esboça traços abstratos. À medida que seu desenvolvimento acontece, o estágio de sua escrita avança.

Durante a Educação Infantil, é possível que a criança chegue até à fase silábica com valor sonoro.

Fonte: Nova Escola

 

A seguir, elencamos boas práticas para que a alfabetização e letramento na Educação Infantil aconteçam da melhor maneira em sua sala de aula:

1- Traga a atenção para os sons 

Para desenvolver a consciência fonológica nos alunos, faça com que prestem atenção no som das sílabas e palavras, em vez de focar em suas imagens.

Na fase icônica, ao pedir que a criança escreva a palavra carro, ela o desenhará. Porém, você deve ensiná-la a escrever a representação dos sons e não a imagem que lembra o objeto.

Mas, como explicar ao aluno que escrever não é desenhar? Uma ideia é ensinar uma cantiga e, depois, escrever sua letra, no quadro, junto com as crianças. Com isso, elas associarão o som das palavras a sua escrita.

Para prender, ainda mais, a atenção aos sons, procure por letras de cantigas com rimas ou que iniciem, cada estrofe, com palavras semelhantes.

2- Segmente o som das palavras

Para alcançar a fase silábica, é importante que a criança compreenda o som das palavras de forma segmentada.

Um exercício para trabalhar os sons, de maneira lúdica, é contar o número de palmas batidas a cada sílaba pronunciada. Você pode, também, substituir as palmas por uma cartela que deve ser preenchida com tampas de garrafas pet, conforme o número de sílabas para cada palavra.

As parlendas também são ótimos recursos para trabalhar o som das sílabas. Quem aqui não lembra da famosa rima: “Uni duni tê, salamê minguê”?

3- Faça os alunos tocarem nas letras

Visualizar as letras apenas no papel, pode ser abstrato para os alunos. Tocá-las é muito mais eficaz.

Letras em EVA ou desenhos na areia do parquinho, por exemplo, são ideias para envolver as crianças e tornar o processo de aprendizado ainda mais engajante.

4- Tenha os textos como pilares de todas as atividades

Como falado no início do texto, a criança, para ser inserida no mundo da escrita, precisa ser alfabetizada e letrada ao mesmo tempo.

Faça com que o aprendizado adquirido na alfabetização seja utilizado em situações reais, através da leitura e da produção textual.

A biblioteca escolar, em conjunto com a literatura infantil, devem ser centrais no processo de alfabetização e letramento na Educação Infantil.

5- Provoque reflexões

O papel do professor é orientar a criança e provocar reflexões acerca do objeto de estudo. De forma alguma, deverá impor desejos pessoais ou regras para o aluno.

A primeira infância é marcada por intensos processos de desenvolvimento. Por isso, é importante que o professor tenha formação adequada para entender os alunos e trabalhar com eles da melhor maneira possível.

6- Foque mais em expectativas do que em metas

Cada aluno tem um ritmo de aprendizado e o ideal é que o professor desenvolva seu trabalho com paciência, focado muito mais em expectativas do que em metas.

A alfabetização e letramento na Educação Infantil deve focar em ensinar o que o aluno não aprendeu até o momento, independente da sua idade ou de seu estágio de desenvolvimento.

 

********

E então? Conseguiu entender a diferença entre alfabetização e letramento? Animado para colocar essas dicas em prática? Conta para nós a sua experiência, será um prazer ouvi-lo!

Se gostou desse conteúdo, assine a nossa newsletter e fique por dentro de outros textos como este!

    Quer ficar por dentro das novidades?

    Assine a nossa newsletter e receba conteúdos incríveis toda semana!


    Portabilis Tecnologia

    A startup de tecnologia que ajuda os governos municipais a superarem a falta de informação através de soluções inteligentes, para aumentar o impacto das políticas públicas de educação e assistência social, focando em transformações sociais e a garantia do acesso de todos os brasileiros aos seus direitos.