2 min de leitura

Educação inclusiva: qual é o papel do diretor?

Um dos papéis mais importantes de um diretor é ser um gestor de humanidades, capaz de fazer a ponte entre os anseios técnicos internos e a necessidade da comunidade externa — e não apenas administrar de maneira técnica uma escola.

A gestão escolar proposta pelo diretor é o que guia a escola. É por meio das suas escolhas que são tomadas decisões relacionadas à utilização dos recursos dentro e fora da sala de aula, até como será o relacionamento da escola com o público de fora.

Sendo assim, é pelas escolhas de gestão do diretor que a escola se vai se adaptar ou não a uma educação inclusiva. E nesse caso, o diretor tem um papel crucial para a integração de todos os alunos de forma igualitária na educação.

Ficou interessado no assunto? Então continue a leitura deste post e saiba um pouco mais sobre o papel do diretor na educação inclusiva.

Ambiente de educação inclusiva

A educação inclusiva é um tema que começou a ser falado em 1994, tratando da ideia de que todas as crianças devem ter um ambiente igualitário para a sua educação, incluindo aquelas com necessidades educacionais especiais em escolas de ensino regular.

Contudo, conseguir um ambiente inclusivo não é uma tarefa fácil e necessita que o diretor seja resoluto e firme nas escolhas da sua gestão, para que, assim, todas as áreas da escola trabalhem alinhadas, com o objetivo de tornar a escola um ambiente inclusivo e saudável para todos.

Arranjos organizacionais

O diretor de uma escola inclusiva deve estar pronto para atender às necessidades que vêm com a diversidade apresentada pelo público discente da escola. Esse profissional deve trabalhar junto aos diversos setores da instituição e ajudar na criação dos projetos pedagógicos para alinhar os interesses sociais e as necessidades dos alunos.

Na educação inclusiva, isso deve se intensificar, pois não se pode, de maneira alguma, tomar decisões que dividam alunos com necessidades especiais do restante da turma. Deve-se lembrar de que alunos especiais e suas famílias tendem a ter certa fragilidade emocional, o que pode acarretar na evasão escolar.

Possibilidade da escola se tornar um local acolhedor

Promover meios de estabelecer relacionamentos pessoais adequados entre os alunos é uma das formas mais eficazes e importantes para tornar o ambiente escolar em um local acolhedor para alunos especiais.

Esses alunos em questão necessitam se sentir incluídos da maneira mais natural possível, de forma humanística e amorosa. No entanto, é preciso tomar muito cuidado para não trabalhar de forma “piedosa”, pois isso pode, em vez de agregar socialmente o estudante, acabar fragilizando-o.

Para atingir essa meta, o diretor precisa trabalhar diretamente com estratégias junto aos educadores, oferecendo-lhes apoio, material ou, se necessário, treinamento.

Um gestor educacional deve trabalhar junto aos professores para desenvolver materiais e projetos que sejam capazes de envolver todo o público discente de maneira íntegra. Ao mesmo tempo, deve manter o contato entre o ambiente escolar e a comunidade externa — e manter essa comunicação viva.

Gostou de saber um pouco mais sobre o papel do diretor na educação inclusiva? Então deixe um comentário contando a sua experiência de gestão!

Quer ficar por dentro das novidades?

Assine a nossa newsletter e receba conteúdos incríveis toda semana!


Portabilis Tecnologia

A startup de tecnologia que ajuda os governos municipais a superarem a falta de informação através de soluções inteligentes, para aumentar o impacto das políticas públicas de educação e assistência social, focando em transformações sociais e a garantia do acesso de todos os brasileiros aos seus direitos.