3 min de leitura

Gestão de escolas públicas: dicas e boas práticas

A gestão das escolas públicas apresenta desafios constantes e demandas específicas. Organizar as atividades administrativas e pedagógicas exige múltiplas habilidades e amplo conhecimento do funcionamento das políticas públicas.

Afinal de contas, o ambiente escolar não é só um local de transferência de conhecimento, mas de formação, trocas e acolhimento. Em algumas cidades, representa um espaço seguro para a comunidade no entorno e é, também, a sede para distribuição de benefícios socioassistenciais.

Neste artigo abordamos alguns pilares, princípios norteadores e recursos úteis para profissionais que atuam com gestão de escolas públicas. Se você conhece boas práticas que não abordamos, compartilhe nos comentários!

Gestão de escolas públicas

Aqui no blog, nós já explicamos que há vários pilares que compõem a gestão escolar, como:

  1. Gestão pedagógica
  2. Gestão administrativa
  3. Gestão financeira
  4. Gestão de pessoas
  5. Gestão da comunicação
  6. Gestão de tempo e otimização de processos
  7. Gestão tecnológica
  8. Gestão de recursos e estoque 

O maior desafio para as escolas públicas é aplicar princípios democráticos em todos os campos. E uma das formas de fazê-la é envolvendo a comunidade e incluindo mecanismos de participação na tomada de decisão. 

Quando diretoras(es), professoras(es), coordenadoras(es), funcionárias(os), pais ou responsáveis e estudantes estão envolvidos com a escola, fica mais fácil identificar demandas, atuar na resolução de problemas e desenvolver projetos institucionais

Participação da comunidade

Mas, como aproximar a comunidade da escola? A publicação “Gestão da Escola Pública” (UFPR, 2005) aponta algumas ações para construir uma gestão democrática nas escolas, como:

→  Incentivar e viabilizar a existência do Conselho Municipal de Educação, que reúne representantes de diversos segmentos e age em questões cotidianas referentes aos temas educacionais; 

→  Implementar eleições de dirigentes escolares para que as pessoas votem na(o) candidata(o) que melhor representa os interesses da comunidade;

→ Realizar, anualmente, uma conferência envolvendo toda a população interessada em contribuir com o planejamento, ações e eixos da política educacional no município, incluindo as sugestões no projeto político pedagógico da escola; 

Iniciativas de influência local, como associação de pais, conselho da escola, grêmio estudantil e a rotatividade entre dirigentes também favorecem uma gestão mais participativa e democrática.

Diálogo com outros setores 

Estabelecer pontes entre secretarias e instituições também é uma forma de aprimorar a gestão pública e a oferta de serviços educacionais. As ações intersetoriais beneficiam, simultaneamente, vários setores da cidade.

O trabalho combinado entre escolas e centros de referência, por exemplo, pode potencializar resultados ou promover melhorias mais ágeis para a população. Um outro exemplo são os projetos institucionais relacionados ao meio ambiente, que podem ser combinados a outras ações da própria prefeitura ou a partir de parcerias público-privadas. 

Ambiente saudável

Valorizar a colaboração e a cooperação entre a comunidade escolar também faz parte da rotina de gestão das escolas públicas. Há, inclusive, exemplos de projetos que impactaram significativamente na melhora das condições de aprendizado das turmas e tornaram o ambiente mais saudável para as(os) profissionais da equipe. 

Confira algumas dicas de ações:

→ Utilize instalações físicas ociosas e transforme-as em salas de leitura, de artes ou de jogos e brincadeiras; disponibilize canteiros vazios para projetos de plantio (como horta ou jardim sensorial) vinculados às disciplinas;

→ Promova ações de limpeza e manutenção com apoio de estudantes e familiares e trabalhe a importância do cuidado com os espaços públicos;

→ Estimule lideranças positivas entre professoras(es) e estudantes.

Leia também:

Formação continuada 

Faz parte do trabalho de gestão promover cursos de formação continuada e capacitações pedagógicas para servidoras(es) da escola.

Além do trabalho em conjunto com a Secretaria da Educação do município, gestoras(es) podem buscar parcerias com universidades públicas, programas ofertados pelo governo federal ou de organizações sociais.  

Outra opção é indicar cursos gratuitos disponibilizados em formato online, principalmente os que abordam legislações atualizadas ou questões mais contemporâneas. 

Recursos e plataformas gratuitas

Administrar recursos é um dos grandes desafios de gerenciar escolas públicas, sobretudo quando há escassez ou diminuição de repasses. No dia a dia, há alguns caminhos para contornar a falta de materiais ou recursos pedagógicos:

→ Utilizar filmes de plataformas de exibição gratuitas, como VideoCamp, Ecofalante Play, Itaú Cultural Play; 

→ Desenvolver objetos educacionais com materiais alternativos e com a ajuda de parceiros(as), como estudantes universitários, empresas locais, etc;

→ Criar um repositório de recursos educacionais digitais para compartilhar com as(os) docentes da instituição. 

Leia também: 

Aprenda com a Portabilis 

Gostou das nossas dicas sobre boas práticas de gestão para escolas públicas?

Acompanhe nosso blog e entenda como potencializar o impacto das políticas públicas de Educação no Brasil. Quer receber os conteúdos diretamente na sua caixa de e-mail? Assine nossa newsletter! ↓

    Quer ficar por dentro das novidades?

    Assine a nossa newsletter e receba conteúdos incríveis toda semana!


    Portabilis Tecnologia

    A startup de tecnologia que ajuda os governos municipais a superarem a falta de informação através de soluções inteligentes, para aumentar o impacto das políticas públicas de educação e assistência social, focando em transformações sociais e a garantia do acesso de todos os brasileiros aos seus direitos.