4 min de leitura

Método Montessori: o que é e como funciona na prática

Criado pela italiana Maria Montessori (1870-1952), o método Montessori de ensino permite que a criança se torne protagonista de seu aprendizado através da autonomia e do respeito as suas necessidades e interesses.

Com foco nos anos iniciais de vida e, considerando o estágio de desenvolvimento da criança, o método oferece as condições necessárias para que os pequenos aprendam por si mesmos.

Na escola, diferente da sala de aula tradicional, em que o professor é o centro do processo de ensino e o único detentor do conhecimento, o educador passa a ser responsável por mediar o aprendizado, identificando e trabalhando nas potencialidades e dificuldades de cada aluno. 

De forma geral, o método Montessori: 

“Procura formar as crianças para a vida, saindo da esfera conteudista do ensino tradicional. Seu foco está em desenvolver os alunos de forma holística, abrangendo suas competências sociais, emocionais e intelectuais.”

Segundo Maria Montessori, os objetivos individuais não deveriam se limitar à conquistas materiais, mas serem ampliados para que todos encontrem um lugar no mundo, desenvolvam um trabalho gratificante e nutram a paz.

Vale destacar que o método, mesmo colocando o aluno como protagonista do aprendizado, não pretende eliminar o trabalho da escola e do professor, mas fazer com que se tornem facilitadores na construção do conhecimento.

Pela crescente consciência do ser humano em relação a sua responsabilidade com o planeta e com a sociedade, o Montessori é considerado um dos métodos de ensino mais importantes da atualidade. E, por isso, se tornado cada vez mais popular ao redor do mundo.

Existem escolas montessorianas espalhadas pelos cinco continentes. Só no Brasil, são mais de 50 instituições. Sendo que, normalmente, essas escolas se reúnem através de uma associação e trocam ideias e informações entre si.

Pessoas conhecidas mundialmente foram educadas através do método Montessori, como Larry Page e Sergey Brin – fundadores do Google, Jeffrey Bezos – criador da Amazon, Gabriel García Márquez – ganhador do prêmio Nobel de Literatura, Anne Frank e a estrela Beyoncé. 

Como o método Montessori funciona na prática?

De forma geral, o Montessori procura desenvolver a criatividade, autonomia, autodisciplina e iniciativa pessoal desde a primeira infância. Sem deixar de lado as responsabilidades decorrentes das escolhas das crianças educadas pelo método.

Isso não quer dizer que elas não devam ter limites. Na sala de aula, quando um comportamento for inadequado, o professor deve intervir, porém, de modo firme e gentil.

Os princípios montessorianos

Abaixo, e em maiores detalhes, entenda quais são os princípios do método Montessori e como devem ser aplicados na escola:

  • A educação é ciência, portanto, deve-se compreender o ambiente de ensino e as crianças, bem como ensiná-las, através de um método científico;
  • A educação é cósmica, ou seja, necessita de ordem. Por isso, o professor deve organizar, antecipadamente, a forma como ensinará os alunos;
  • A sala de aula montessoriana pode ser composta por alunos de diferentes idades;
  • Os móveis devem possuir uma altura acessível aos alunos. Na sala, podem haver tapetes espalhados para que as crianças façam suas atividades no chão. Além disso, na maior parte do tempo, o ambiente precisa ser mantido organizado pelos alunos;
  • São utilizados objetos para que as crianças aprendam a partir do concreto e, só depois, alcancem a abstração. Os tipos de objetos devem ser:
    • do cotidiano da criança;
    • os projetados por Maria Montessori, com as seguintes características:
      • chamam a atenção por suas propriedades – tamanho, forma, cor, textura, peso, cheiro, barulho;
      • são simples, mas atraem porque despertam a curiosidade e o raciocínio;
      • auxiliam todo o tipo de aprendizado – do sistema decimal à estrutura da linguagem.
  • O currículo deve ser multidisciplinar, ou seja, um tema pode ser trabalhado sob a perspectiva de múltiplas disciplinas ao mesmo tempo;
  • O aluno deve ter liberdade de escolher a atividade que deseja trabalhar no dia;
  • Não existe lugar marcado. Na sala de aula, os alunos podem se manter espalhados, sozinhos ou em grupos;
  • Não existe recreio, pois não há diferenciação entre a hora do lazer e a hora de estudar;
  • Não existe um único livro didático. Os alunos são estimulados a pesquisarem em diversas fontes, seja na biblioteca ou na internet.

Principais diferenças entre a escola regular e a montessoriana

Ao ler os princípios do método Montessori, são perceptíveis as diferenças entre as escolas regulares e as montessorianas, correto?

Mesmo assim, vamos tentar resumir os principais pontos em que elas se diferem. Veja a seguir:

  1. Método de ensino:
    1. Escola regular: na maioria das escolas, a realidade das crianças não é levada em conta. O conhecimento é, simplesmente, transferido do professor para os alunos;
    2. Escola montessoriana: vai além do repasse de conteúdos. Seu objetivo é desenvolver o aluno de forma integral, tanto do ponto de vista intelectual, quanto social e emocional.
  2. Papel do aluno:
    1. Escola regular: assume um papel de subordinação em relação ao professor, tanto em relação à aquisição do conhecimento, quanto à necessidade de pedir autorização para tudo o que deseja fazer;
    2. Escola montessoriana: adquire uma postura ativa, mas sem caracterizar desrespeito ao professor. Aprende conforme seu ritmo, de forma orgânica e natural.
  3. Sala de aula:
    1. Escola regular: o professor se posiciona na frente e no centro da sala, enquanto que os alunos ficam atrás e abaixo dele, simbolizando uma relação hierárquica;
    2. Escola montessoriana: o ambiente é interativo, com diferenciação de lugares apenas para atividades em grupo ou individuais – e não pela distinção entre o papel do aluno e do professor. As prateleiras e armários são projetados para que estejam, sempre, ao alcance das crianças.
  4. Avaliação:
    1. Escola regular: através de trabalhos e provas, seu objetivo é verificar se os alunos memorizaram todos os conteúdos repassados;
    2. Escola montessoriana: não existem provas preestabelecidas, pois todas as atividades desenvolvidas nas aulas são avaliadas. É considerada a evolução de cada aluno e seu desenvolvimento de forma integral – intelectual, social e emocional.

 

********

E então? Conseguiu entender o que é e como funciona o método Montessori? Já tentou utilizá-lo na sua escola? Acha que é possível aplicá-lo em todas as escolas públicas do País? Conta para nós a sua experiência, será um prazer ouvi-lo!

Se gostou desse conteúdo, assine a nossa newsletter e fique por dentro de outros textos como este!

    Quer ficar por dentro das novidades?

    Assine a nossa newsletter e receba conteúdos incríveis toda semana!


    Portabilis Tecnologia

    A startup de tecnologia que ajuda os governos municipais a superarem a falta de informação através de soluções inteligentes, para aumentar o impacto das políticas públicas de educação e assistência social, focando em transformações sociais e a garantia do acesso de todos os brasileiros aos seus direitos.