2 min de leitura

Sala de aula invertida: descubra e melhore o engajamento dos alunos

A sala de aula invertida surgiu como uma alternativa ao modelo de ensino tradicional, que prega que os alunos se sentem nas suas carteiras e ouçam com atenção o que o professor tem a dizer sobre a matéria.

O novo método vem chamando a atenção dos professores no mundo todo, prometendo deixar o conteúdo das aulas mais interessante, fazendo com que o aluno o absorva melhor.

Esse modelo, que já está sendo disseminado nos Estados Unidos, já é considerado uma tendência e pode ajudar professores e alunos no aumento do desempenho escolar.

Abaixo você confere mais informações sobre a sala de aula invertida: seu conceito, por que ela funciona e quais são as práticas mais usadas. Confira!

Qual é o conceito da sala de aula invertida?

No ensino tradicional, os alunos se sentam nos seus lugares e ocupam um papel passivo dentro da sala de aula — isto é, ouvem o professor e, no máximo, interagem fazendo alguma pergunta.

Depois, todo o conteúdo visto em aula é revisado por meio das atividades do dever de casa, e é por meio delas que os estudantes podem praticar o que aprenderam com os exercícios.

Nesse novo modelo de estudo, contudo, a ideia é transformar o aluno em um integrante ativo no aprendizado do conteúdo.

Isso significa que a matéria será, primeiramente, vista pelo próprio aluno na sua casa, por meio de vídeos e outros materiais didáticos.

Em sala, o aluno tirará as dúvidas com o professor sobre o que viu sozinho no dia anterior e fará atividades e exercícios para reforçar o conteúdo.

Esse é o conceito proposto e que já está sendo disseminado pelos professores americanos Jon Bergman e Aaron Sams, obtendo resultados muito positivos.

O conceito também já foi testado em universidades referência no mundo todo, como Harvard, Stanford e Duke, com grande sucesso na aprendizagem.

Por que a sala de aula invertida funciona?

Um dos grandes segredos do sucesso da sala de aula invertida é colocar o aluno em uma posição de atividade, na qual ele é o responsável por absorver o conteúdo, no seu próprio tempo, bastando estar preparado para na aula debater e exercitar o que aprendeu.

Essa posição ativa do aluno aumenta seu interesse pelo tema, sua produtividade e também sua participação nas aulas, já que as inevitáveis dúvidas serão tiradas com o professor, que tem seu papel fundamental na hora de solucionar as questões.

Como praticar esse tipo de ensino?

Para começar a aplicar o novo método de ensino com os alunos, a dica é preparar um material completo para que eles possam estudar previamente. A dica é fazer três vídeos por semana, cada um com duração de 5 a 7 minutos.

Os estudantes podem ver essas aulas curtas da própria casa ou da escola, caso não tenham acesso à Internet na residência. Depois, é hora de pensar em atividades que exercitem o conteúdo aprendido e que ajudem a fixar a matéria.

Atividades, exercícios e um tempo para esclarecer dúvidas são fundamentais, não importando a ordem, mas sim que todos saiam da sala dominando tudo o que foi visto e reafirmado em sala.

Acompanhando as tendências e a tecnologia, colocar novos métodos e inserir vídeos na hora do aprendizado pode fazer toda a diferença e confere ao aluno um novo papel, além de delegar ao professor a responsabilidade de trazer um conteúdo de qualidade a cada nova aula.

Como você pode ver, a sala de aula invertida é uma técnica que pode revolucionar o estudo no Brasil e no mundo! Gostou desse assunto? Então assine a nossa newsletter e fique por dentro de outros conteúdos como este!

    Quer ficar por dentro das novidades?

    Assine a nossa newsletter e receba conteúdos incríveis toda semana!


    Portabilis Tecnologia

    A startup de tecnologia que ajuda os governos municipais a superarem a falta de informação através de soluções inteligentes, para aumentar o impacto das políticas públicas de educação e assistência social, focando em transformações sociais e a garantia do acesso de todos os brasileiros aos seus direitos.