4 min de leitura

Tecnologia na educação: como lidar com a resistência dos professores

Na hora de decidir pela implantação de uma nova tecnologia na educação, muitos secretários e diretores pensam duas vezes antes de seguir em frente com esse tipo de mudança.

Um software ou aplicativo novo, na maioria das vezes, causa resistência nos professores. Com o acúmulo de tarefas diárias, como planejamento de aulas e correção de provas, incluir mais uma atividade na carga horária pode assustá-los.

Acontece que, em termos de tecnologia, o mundo avança a passos largos. Diante disso, é inevitável informatizar os processos na educação. Mais do que isso, o uso das informações fornecidas pelos softwares se mostra determinante nas decisões estratégicas. 

Antigamente, nem todos tinham celular, quem dirá navegar na internet ou interagir nas redes sociais. Hoje, de jovens a idosos, praticamente toda a população se envolve diariamente com a tecnologia. Portanto, as escolas precisam acompanhar essa evolução. 

Por mais que muitos professores pareçam ser resistentes, com estratégias bem delineadas e a contratação dos softwares e aplicativos corretos, a transição dos processos manuais para processos automatizados, com o uso da tecnologia, será mais tranquilo do que você imagina.

Tecnologia na educação: dicas para adaptação dos professores

Faça-os entender os benefícios da nova tecnologia

Para a maioria das pessoas, tudo o que é novo causa apreensão e desconforto. Esse comportamento é comum e engana-se quem acha que é exclusivo no uso da tecnologia.

A utilização da solução não deve ser forçada. É fundamental que haja o entendimento dos benefícios que a nova tecnologia trará em curto e longo prazo.

Alguns professores podem argumentar que os processos manuais funcionaram até hoje, então, por que deveriam mudar? É nessas horas que você deve elencar os benefícios que virão com a mudança.

As rotinas, quando se tornam digitais, funcionam muito melhor porque:

  • Liberam tempo para atividades mais importantes, como o planejamento das aulas;
  • Permitem acesso rápido aos dados dos alunos, com apenas alguns cliques;
  • Mantêm as informações seguras, já que os papéis podem ser extraviados facilmente;
  • Reduzem eventuais falhas humanas;
  • Facilitam o controle e o acompanhamento dos alunos através da geração de relatórios e indicadores;
  • Tornam a escola mais eficiente e organizada;
  • Geram economia financeira, dependendo do tipo do software contratado. Assim, os recursos podem ser alocados em demandas mais importantes. 

Comece por escolas pilotos

A mudança não precisa ser drástica. Se ocorrer aos poucos, será mais aceita e a probabilidade de encontrar resistências, com certeza, diminuirá.

Escolha uma ou duas escolas para fazer um piloto. Opte por aquelas em que os professores são facilmente adaptáveis à tecnologia.

Esses profissionais comprarão a ideia rapidamente e disseminarão o uso do novo software ou aplicativo para os professores das demais escolas da rede de ensino.

Poderão, inclusive, comparar os processos da escola piloto com as outras escolas que ainda não têm o novo sistema. Se os resultados forem positivos, todos os outros professores cobrarão a implantação da solução em suas escolas também e, consequentemente, a resistência será muito menor.

Treine-os da maneira certa

Repassar o conteúdo todo, de uma única vez, para uma sala lotada de professores, apesar de ser ágil, não se mostra uma solução eficiente para treiná-los no novo sistema.

Para que todos aceitem a mudança, a preparação dos professores deve ser feita de maneira adequada.

Divida-os em pequenos grupos. Isso evita dispersão e torna a capacitação produtiva. Assim, se torna fácil tirar todas as dúvidas, aumentando a capacidade de absorção do conteúdo.

Da mesma forma, esclareça um conceito de cada vez e não sobrecarregue o dia para terminar o treinamento rápido. Independente do tempo que levar para capacitá-los, o importante é que todos aprendam.

Desse modo, todos trabalharão para que a implantação ocorra da melhor maneira possível, fazendo com que os recursos do sistema sejam utilizados em sua totalidade.

Após o treinamento, fique atento às dúvidas. Elas com certeza surgirão. Para isso, eleja um responsável com maior capacidade técnica para sanar as questões levantadas por seus colegas.

Esse ponto requer atenção e é tão importante quanto uma capacitação bem feita. Se as dúvidas não forem esclarecidas com cuidado, a correta aplicação e a boa utilização do software podem ficar prejudicadas.

Software e aplicativo para facilitar o dia a dia

Existem inúmeros softwares e aplicativos para facilitar a rotina do professor. Alguns generalistas, outros especialistas. Estes são focados nas necessidades dos docentes, abrangendo uma boa gama de seus processos diários.

Atividades como, controle de frequência e notas, planejamento de aulas e acompanhamento da vida escolar dos alunos, estão disponíveis em meios digitais, retirando o peso do professor em ter que preencher montoeiras de papéis.

Conheça abaixo, como nós da Portabilis contribuímos com a tecnologia na educação:

i-Educar

Sabemos que os recursos disponíveis para a contratação de um sistema são reduzidos, então é importante a contratação de uma solução com um bom custo/benefício.

O i-Educar é um software livre, ele dispensa pagamento de licenças de uso, e, ainda, permite que qualquer pessoa possa modificá-lo, melhorá-lo e adaptá-lo a sua necessidade.

 

O único custo envolvendo sua utilização é a contratação de suporte e implantação do sistema, o que o torna muito mais barato que outras soluções do mercado.

Tem a finalidade de facilitar a gestão escolar por meio de dados. Para o professor, oferece o recurso do diário eletrônico, permitindo controlar frequências e notas e apoiando a gestão da sala de aula e da vida escolar do aluno.

Hoje, são cerca de 100 cidades no Brasil a utilizar esse sistema, e meio milhão de alunos impactados pela tecnologia.

Portabilis Diário

Pensando em facilitar ainda mais a rotina dos professores, o Portabilis Diário foi criado. Totalmente integrado ao i-Educar, é possível carregar o diário de classe no bolso e dizer adeus ao papel.

Com ele, é possível fazer o planejamento das aulas, metodologias e estratégias para aplicar em sala de aula. O acompanhamento pedagógico é facilitado através do controle dos conteúdos aplicados e registro de observações. O controle de presença dos alunos pode ser feito via aplicativo para celular, sem necessidade de internet.

Da mesma forma, trata-se de um software livre, sendo possível modificar seu código conforme as necessidades da escola. Seu custo de contratação é reduzido, drasticamente, considerando o fato de não possuir licença de uso.

O aplicativo já é utilizado por quase 20 mil professores em todo o Brasil, e com sua recente modificação para software livre, há uma grande perspectiva de seu uso ser expandido para mais profissionais em todo o território nacional.

 

********

E então? Onde você trabalha, os professores ainda são resistentes à tecnologia na educação? Quais os maiores desafios que encontra na prática? Conta para nós a sua experiência, será um prazer ouvi-lo!

Se gostou desse conteúdo, assine a nossa newsletter e fique por dentro de outros textos como este!

    Quer ficar por dentro das novidades?

    Assine a nossa newsletter e receba conteúdos incríveis toda semana!


    Portabilis Tecnologia

    A startup de tecnologia que ajuda os governos municipais a superarem a falta de informação através de soluções inteligentes, para aumentar o impacto das políticas públicas de educação e assistência social, focando em transformações sociais e a garantia do acesso de todos os brasileiros aos seus direitos.