4 min de leitura

Objetivo de desenvolvimento sustentável da ONU para a educação: como a tecnologia pode contribuir com a meta 4.2

Para atingir as metas criadas para cada Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) são necessárias ações estratégicas, bem estruturadas, e adaptadas à realidade local.

A educação é um dos pontos-chave dos ODS estabelecidos na Agenda 2030, e por isso se tornou o objetivo número 4, dentre outros dezesseis do plano de ação criado em 2015 na sede da Organização das Nações Unidas (ONU) por diversos líderes mundiais.

Dentro de cada objetivo planejado, existem inúmeras metas para que o propósito seja alcançado, e com a maior qualidade possível. 

Foram estipuladas 10 metas ambiciosas para assegurar uma boa educação através da inclusão e da equitatividade, promovendo oportunidades de aprendizagem para todos.

Nesse texto, falaremos especificamente da meta 4.2, as estratégias indicadas na Declaração de Incheon e no Marco de Ação para atingi-la, e por último, falaremos de como a tecnologia pode auxiliar nesse processo.

Se interessou? Continue com a gente.

Objetivo de desenvolvimento sustentável para a educação

Meta 4.2 e suas estratégias indicativas

Dentre as 10 metas do objetivo relacionado à educação, a segunda refere-se ao preparo progressivo das crianças que estão na primeira infância para o ingresso na escola primária.

O objetivo é criar a base para o aprendizado ao longo da vida, oferecendo um desenvolvimento educacional holístico e de qualidade, e construindo competências e habilidades para que os alunos alcancem sua subsistência quando adultos, principalmente no que se refere aos grupos marginalizados.

Contempla também cuidados com saúde, nutrição, e identificação precoce de deficiências, a fim de minimizar atrasos no desenvolvimento infantil, melhorar os resultados da aprendizagem e promover a inclusão.

Confira o que diz a meta 4.2 abaixo:

“Até 2030, garantir que todos os meninos e meninas tenham acesso a um desenvolvimento de qualidade na primeira infância, cuidados e educação pré-escolar, de modo que estejam prontos para o ensino primário”. Fonte: Plataforma Agenda 2030

Aqui, você pode conferir as demais metas do ODS 4:

desenvolvimento sustentável

desenvolvimento sustentável

Perceba que, para atingir o objetivo de uma educação de qualidade, todos os âmbitos que permeiam a aprendizagem foram pensados na elaboração das metas. Tanto cognitivo, socioemocional, quanto comportamental.

A busca por capacitar e empoderar os indivíduos é predominante, principalmente quando falamos na ampliação de oportunidades às pessoas mais vulneráveis.

Uma dúvida que pode surgir é de que forma as metas podem ser atingidas, e se existem diretrizes para as redes de ensino começarem a agir e contribuir para o alcance do objetivo.

O Marco de Ação foi elaborado com o intuito de esclarecer e nortear a implementação dessas ações. Falaremos sobre a indicação de estratégias relacionadas à meta 4.2 adiante.

Estratégias indicativas

Em maio de 2015, ocorreu o Fórum Mundial de Educação (FME) em Incheon, na Coreia do Sul.

Na ocasião, participantes de mais de 160 países adotaram a Declaração de Incheon. O documento constitui, dentre outras coisas, o compromisso da comunidade educacional com a Agenda 2030, estabelecendo uma nova visão de ensino para os próximos 15 anos.

Da mesma forma, o Marco de Ação foi discutido no FME e seus pontos básicos acordados na Declaração de Incheon. Durante um encontro na UNESCO, em novembro de 2015, foi finalmente finalizado.

O Marco de Ação traduz e propõem na prática formas de implementar, financiar e monitorar as ações para o cumprimento das metas da Agenda 2030. Sugere estratégias para o desenvolvimento de planos, levando em consideração as realidades locais.

As estratégias indicadas para atingir a meta 4.2 podem ser resumidas da seguinte forma:

  • Garantir a oferta de, pelo menos, um ano de educação pré-primária compulsória e de qualidade, pensando especialmente em cuidados por meio de serviços que alcancem as crianças mais pobres e desfavorecidas;
  • Criar estratégias multissetoriais, envolvendo áreas como, nutrição, saúde, proteção social, água/saneamento, justiça e educação, além de garantir recursos adequados para suas implementações;
  • Aprimorar e monitorar o desenvolvimento profissional de todo o pessoal comprometido com a educação infantil, bem como suas condições de trabalho;
  • Implementar programas, serviços e infraestrutura de qualidade, que sejam inclusivos e acessíveis, principalmente para alunos com deficiência. Além de promover apoio às famílias, que são os responsáveis pelos primeiros cuidados das crianças.

 

Como a tecnologia pode contribuir com a meta

O ingresso na educação infantil aumentou consideravelmente nos últimos anos. 

Desde 2000, houve um incremento de matrículas de quase dois terços. 

A taxa bruta de inscrição na educação pré-primária era de 35% em 2000, e de 58% em 2015.

Mesmo com esse avanço no acesso à educação infantil, as crianças não recebem um ensino que as desenvolvam conforme seu potencial de aprendizagem.

A meta 4.2, que fala sobre um desenvolvimento de qualidade na primeira infância, surge para resolver, ou pelo menos minimizar o problema destacado acima.

A tecnologia pode ser uma forte aliada ao auxiliar no preparo progressivo das crianças através de análises focadas em suas principais dificuldades, além de possibilitar o acesso às informações de outros setores públicos, trabalhando de forma multidimensional.

As soluções ofertadas pela Portabilis englobam as áreas de Educação e Assistência Social, facilitando a utilização dos dados dos dois setores.

Através do software Portabilis SAS, as Secretarias de Assistência Social desenvolvem o trabalho de proteção às famílias de alunos que estão em situação de risco e vulnerabilidade. 

Com a troca de informações entre os sistemas, as Secretarias de Educação podem trabalhar em conjunto com a política de Assistência Social, identificando as crianças que estão sob proteção, e criando estratégias de ensino pensadas especificamente para essas meninas e meninos.

Além disso, para a educação infantil, o software i-Educar dispõem de avaliações descritivas, e também conceituais. Há uma grade com as áreas e seus componentes, onde os professores conseguem registrar os conceitos de cada aluno, permitindo uma avaliação do todo, ao invés de simplesmente rotulá-lo com uma média numérica. 

Ao descrever exatamente as dificuldades do aluno através de notas detalhadas, é possível traçar um plano muito mais embasado, pensando no desenvolvimento da criança como um todo e proporcionando uma base para o aprendizado ao longo de sua vida.

Utilizando soluções como as exemplificadas acima, é possível auxiliar e facilitar o trabalho dos profissionais da educação, tornando a meta cada vez mais alcançável, e colaborando para um desenvolvimento sustentável de todas as crianças que estão sendo preparadas para o ensino primário.

********

E então? Conseguiu entender como a tecnologia pode contribuir com o atingimento da meta 4.2 do Objetivo de Desenvolvimento Sustentável da ONU? Acha que é possível atingir a meta? Conta para nós a sua experiência, será um prazer ouvi-lo!

Se gostou desse conteúdo, assine a nossa newsletter e fique por dentro de outros textos como este!

Quer ficar por dentro das novidades?

Assine a nossa newsletter e receba conteúdos incríveis toda semana!


Portabilis Tecnologia

A startup de tecnologia que ajuda os governos municipais a superarem a falta de informação através de soluções inteligentes, para aumentar o impacto das políticas públicas de educação e assistência social, focando em transformações sociais e a garantia do acesso de todos os brasileiros aos seus direitos.