4 min de leitura

Cloud computing na educação pode revolucionar o ensino?

Já ouviu falar em cloud computing na educação? Traduzindo cloud computing ao pé da letra, vamos obter o seguinte termo: computação em nuvem. Portanto, trata-se de uma ferramenta de tecnologia digital que permite criar, acessar, compartilhar e arquivar informações. E a educação pode se beneficiar muito dessa tecnologia!

Tudo isso é feito por meio de servidores espalhados pelo mundo. Daí vem o termo — nuvem — pelo fato de não termos a informação exata onde os dados estão armazenados, além disso, estão sempre em movimento entre os servidores, tudo isso para manter a segurança. Portanto, fique tranquilo o serviço é seguro!

Criamos este post com a intenção de demonstrar como a educação pode tirar proveito do cloud computing. Acompanhe.

Arquivos na nuvem otimizam os processos

As informações e processos que são conduzidos fisicamente, ou seja, desenvolvidos e lançados manualmente, impressos e armazenados em caixas dentro de armários, demandam mais tempo para serem acessados. Além disso, correm grande risco de serem danificados e perdidos.

No entanto, fazendo uso da tecnologia, os processos desenvolvidos diretamente na nuvem são otimizados, de forma rápida e eficiente, além da facilidade de serem localizados, alterados e enviados para outros usuários na escola.

Tudo isso também colabora para uma gestão sustentável, pois gera redução na utilização de papel, menos consumo de tinta, além de liberar espaços que seriam ocupados com armazenamento dentro das escolas. Os ambientes utilizados como arquivo podem ser adaptados para atividades destinadas ao uso dos alunos.

Cloud computing na educação traz maior segurança

A tecnologia digital utiliza os chamados protocolos de segurança, programas que utilizam técnicas para transformar a informação original em códigos criptografados. A criptografia é uma linguagem na qual apenas o emissor e o receptor da mensagem são capazes de entender. Esta estratégia foi utilizada há centena de anos pelos povos egípcios, gregos e romanos. Caso uma mensagem caísse em mãos erradas, os intrusos não entenderiam o conteúdo.

Os dados dos arquivos são fragmentados em várias partes. Se um hacker conseguir acessar um servidor, terá acesso a um percentual muito pequeno da informação de maneira que não conseguirá fazer uso dela. Na hipótese de alguma invasão, os dados envolvidos são detectados pelos servidores que providenciarão redirecionamento e recuperação de alguma alteração, caso seja necessário.

Além do mais, os dados confidenciais dentro da mesma empresa só serão compartilhados com colaboradores autorizados pelo criador do arquivo.

Qualquer dispositivo pode acessar

A partir da criação de uma conta com um login e senha, os arquivos lançados na nuvem poderão ser acessados remotamente a partir de qualquer equipamento com acesso à internet, seja um computador de mesa (desktop), notebook, tablet ou smartphone.

Aumenta a produtividade

Sempre que um arquivo for produzido ou alterado dentro da nuvem, qualquer usuário da escola conseguirá acessar a última versão do conteúdo, no entanto, este deverá ter autorização de compartilhamento.

Portanto, o funcionário do período da tarde tem condições de dar continuidade em um trabalho iniciado pelo colaborador da manhã, idem para o turno da noite. Além do mais, mesmo um computador que já esteja entrando na sua fase de obsolescência poderá ser utilizado pela nuvem desde que tenha acesso à internet.

Reduz investimento em infraestrutura

Infelizmente, o investimento e o repasse de verbas para educação em nosso país ainda são insuficientes. Em épocas de crise a situação se agrava a tal ponto de faltar alimentação nas cantinas para os alunos em alguns municípios. Imagine, então, quando o assunto são os equipamentos de informática.

Constantemente, computadores, impressoras, dispositivos de armazenamento de arquivos (pendrive), CDs requerem manutenção ou substituição por se tornarem obsoletos. Além disso, os softwares (programas) necessitam de atualizações de versão. Para tudo isso, o ideal seria manter na escola uma equipe acompanhando o funcionamento desses equipamentos.

Por isso, manter os chamados data centers (central de dados) em instituições públicas de ensino é completamente inviável. Portanto, utilizar os recursos do cloud computing na educação poderá ser um caminho para a solução de uma série de problemas. Sendo um serviço remoto, a nuvem requer o mínimo de investimento em infraestrutura de informática.

Além do mais, arquivar qualquer espécie de informação de forma física não é uma opção segura, com risco de perder dias de trabalho. Imagine se acontecer um pique de luz que venha a queimar logo o computador em que você está trabalhando! Ao utilizar o processo de cloud computing na educação, é só colocar tudo na nuvem e dormir tranquilo.

Estimula a gestão colaborativa

Quando um diretor entra na escola, depara-se no caminho para sua sala com situações que não estavam previstas no seu dia: pais solicitando uma reunião sem ter marcado horário, professor reclamando de aluno e vice-versa, tubo de hidráulica estourado no meio do pátio vazando água para todo lado etc.

Com tudo isso, o diretor lembra que precisa enviar relatórios para a Secretaria de Educação e para a Prefeitura. Se os dados enviados estão na nuvem, basta pedir para a vice-diretora ou uma supervisora fazer as adequações necessárias e encaminhar os documentos para os devidos órgãos.

A maneira de trabalhar delegando atividades estimula a gestão colaborativa e transparente, visto que não está centralizada em uma única pessoa. E isso é possível utilizando tecnologia digital.

Promove maior interação na escola

O cloud computing na educação permite uma maior interação entre alunos com alunos e alunos com professores. Como isso pode ser feito? É muito simples. Podemos dar um exemplo: imagine uma aula de revisão combinada para um sábado, à qual alguns alunos não puderam comparecer. Tanto o professor quanto outro aluno poderão lançar essa aula na nuvem e a turma que faltou terá acesso ao material.

Esta interação poderá se estender para diretores e supervisores, professores etc. Ou seja, toda comunidade escolar poderá se beneficiar da comunicação em rede, e ainda em tempo real sete dias por semana, se assim for combinado.

A tendência é o futuro digital e não é mais viável trabalhar esperando por desempenho e eficiência sem fazer uso das tecnologias digitais. Portanto, você pode notar que, sabendo utilizar o cloud computing na educação, será possível revolucionar o processo de ensino e aprendizagem dentro de sua escola, deixando de lado as aulas convencionais e adotando aulas interativas e mais dinâmicas.

Agora que você já sabe como usar o cloud computing na educação, curta a nossa página no Facebook para continuar acompanhando as novidades no setor.

Quer ficar por dentro das novidades?

Assine a nossa newsletter e receba conteúdos incríveis toda semana!