4 min de leitura

Sistema de assistência social: melhor especialista ou generalista?

Infográfico agenda 2030 da ONU

Um sistema de assistência social é fundamental para facilitar a gestão do SUAS no município, ter acesso aos dados de forma ágil e manter as informações em um local seguro. No momento de decidir sobre a contratação de um software, uma dúvida frequente é: Qual a melhor opção, especialista ou generalista?

Antes de prosseguirmos, é importante conceituarmos os termos descritos acima. Os sistemas especialistas são aqueles que resolvem problemas específicos, focando em apenas uma área do conhecimento, setor, ou subsetor, como Assistência Social, Vigilância Socioassistencial, CRAS e CREAS.

Já os sistemas generalistas são mais abrangentes, atendendo setores diversos, e contendo processos e dados das mais variadas áreas do conhecimento.

Na administração pública, existem casos em que uma única empresa de software é contratada para atender, ao mesmo tempo, setores como, Assistência Social, Educação, Contabilidade, Tributos, dentre outros.

Mas, também existem municípios que preferem adotar uma solução completa e especializada para cada setor público.

Selecionamos as principais vantagens e desvantagens na contratação e utilização de cada tipo de software. Para saber mais, siga a leitura abaixo.

Sistema de assistência social generalista

Vantagens

Para facilitar o processo burocrático de contratação, muitos municípios optam por adotar uma solução de um único fornecedor.

Outro ponto que vale destacar é a facilidade em integrar os dados de todos os setores, por estarem alocados em uma única plataforma e somente um banco de dados. Apesar de não ser uma regra, pois muitas empresas que trabalham com sistemas generalistas ainda mantêm as informações, bem como as instalações dos softwares, separadamente.

Desvantagens

Um sistema generalista dificilmente conseguirá atender as especificidades de cada área que atua. Não há aprofundamento na demanda específica de uma determinada secretaria, e o software acaba não entregando uma solução completa.

Inúmeros municípios que optaram por esse tipo de contratação, tempos depois, se viram obrigados a buscarem softwares que suprissem as lacunas deixadas por um sistema generalista.

Sistema de assistência social especialista

Vantagens

Um sistema especialista, por ter profundidade e foco na área de atuação, atende melhor às expectativas, oferecendo meios de gerenciar os equipamentos, por exemplo, de forma mais eficiente, analítica, estratégica, e com maior segurança nos dados, atendendo assim as mais diversas necessidades da Secretaria de Assistência Social.

Sem contar que, a equipe de atendimento da fornecedora do software e os usuários que utilizam o sistema trocam conhecimento, pois todos são especialistas, o que contribui para o crescimento intelectual de cada um dos envolvidos.

Desvantagens

A busca por um sistema especialista em cada área pode demandar tempo da equipe na busca e na contratação, além de todo o processo burocrático para adoção dos softwares, implantação e treinamento.

Mas apesar dos pontos citados acima, a prática de desmembrar um software para cada função é mais comum do que você imagina, e totalmente possível.

Diante de todas as vantagens e desvantagens citadas acima:

Qual a melhor escolha?

É importante pensar nos benefícios a longo prazo e contratar uma solução que, além de ter um bom custo/benefício, atenda as necessidades da gestão, dos equipamentos e também acompanhe as constantes mudanças que surgem na política de Assistência Social. Contribuindo, desta forma, para que a proteção social e a garantia de direitos dos usuários aconteça.

Não basta adotar um sistema apenas para cadastrar os dados, mas que não entregue uma inteligência capaz de melhorar o dia o dia dos técnicos e fazer com os usuários e suas famílias superem situações de risco, vulnerabilidade e violação de direitos.

Sistemas de assistência social especialistas são desenvolvidos pensando em tornar a gestão do SUAS mais estratégica, com base em indicadores que gerem ideias para melhorias constantes.

A tecnologia especialista, por exemplo, faz com que a Vigilância Socioassistencial produza diagnósticos socioterritoriais com maior precisão. Com base nas informações fornecidas pelo sistema, os equipamentos conseguem agir com maior planejamento e previsibilidade, impedindo que os problemas sociais ocorram.

Os dados cadastrados em um sistema de assistência social, quando transformados, viram indicadores sociais, criando significado e retirando a subjetividade da política.

Vale destacar que, a preocupação com a integração entre os diversos sistemas da administração pública não deve existir, pois é totalmente possível de ocorrer por meio de tecnologias, como as Interfaces de Programação de Aplicações (APIs).

Como exemplo de sistema de assistência social especialista, o Portabilis SAS possibilita a realização de agendamentos, atendimento aos usuários, encaminhamentos, contrarreferência, inclusão nos serviços, planos de metas, atividades em grupo e benefícios eventuais.

Através do sistema é possível, também, fazer consulta e emissão do RMA. Sem contar que, os indicadores e gráficos são emitidos em tempo real.

A territorialidade pode ser analisada por meio de um diagnóstico socioterritorial através de mapas. Com isso, a equipe da Vigilância Socioassistencial consegue mapear famílias que estão em situação de vulnerabilidade, bem como a distribuição dos equipamentos. Assim, é possível avaliar demandas reprimidas e criar estratégias para a extensão dos serviços, criação de novos equipamentos e contratação de profissionais.

Vale destacar que o Portabilis SAS é um software on-line. O que possibilita, dentre outras coisas, a integração com sistemas da SAGI e entre os equipamentos públicos.

Outro exemplo de sistema de assistência social especialista é o Evasão Zero. Ele apresenta indicadores com o objetivo de prever a evasão escolar com base nas vulnerabilidades sociais e agir, evitando que as crianças e adolescentes abandonem as escolas.

Ao cruzar dados de infrequência, abandono, evasão escolar e vulnerabilidades, traz um índice, chamado de IEV (Índice de Evasão Escolar Social). Por meio da informação, é possível identificar quais as vulnerabilidades que mais influenciam na impermanência dos alunos na escola. Além de apresentar um panorama socioterritorial do problema.

Agir com previsibilidade, de forma dinâmica e inteligente, só é possível através de soluções especialistas, e não generalistas.

Através dos exemplos trazidos acima, analisando as vantagens e desvantagens de um sistema de assistência social especialista e generalista, são nítidos os benefícios trazidos pela adoção de softwares que resolvem problemas específicos, principalmente quando falamos na busca constante pela proteção social e a garantia de direitos dos usuários da Assistência Social.

 

********

E então? Conseguiu entender as vantagens e desvantagens dos sistemas de assistência social especialistas e generalistas? Concorda que a melhor opção continua sendo os sistemas especialistas? Conta para nós, será um prazer ouvi-lo!

Se gostou desse conteúdo, assine a nossa newsletter e fique por dentro de outros textos como este!

Infográfico agenda 2030 da ONU

    Quer ficar por dentro das novidades?

    Assine a nossa newsletter e receba conteúdos incríveis toda semana!


    Portabilis Tecnologia

    A startup de tecnologia que ajuda os governos municipais a superarem a falta de informação através de soluções inteligentes, para aumentar o impacto das políticas públicas de educação e assistência social, focando em transformações sociais e a garantia do acesso de todos os brasileiros aos seus direitos.